Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010




Mulheres...


"Eu era um bicho do mato, nato, e me bastava viver com uma só mulher, comer com ela, dormir com ela, andar pelas ruas com ela. Não queria saber de muito papo, nem de ficar indo a lugares - fora as corridas de cavalos e a lutas de boxe. Não entendia tevê. Me sentia idiota pagando pra entrar no cinema e ficar lá sentado com outras pessoas, partilhando suas emoções. Festas me davam ânsia de vomito. Me irritavam as boas maneiras, o jogo social, o flerte, os bêbados amadores, os pentelhos. Só que festa , dança e papo furado energetizavam Lydia. Ela se achava um tesäo. Mas era um pouco óbvia demais. De modo que as nossas brigas corriam por conta do meu desejo de não ver ninguém versus o desejo dela de ver o maior número de pessoas possível."

Nenhum comentário:

Postar um comentário